Não deixe a geada e as baixas temperaturas diminuir a sua produtividade na safrinha sul.

Com os híbridos da DEKALB, o produtor pode diminuir consideravelmente os prejuízos que as geadas podem causar à sua produtividade.

A complexidade da safrinha se dá principalmente devido aos fatores climáticos do período. Com os plantios começando em breve, alguns desafios de clima já podem ser sentidos, com chuvas menos constantes. Tendo vista que o milho é uma cultura bastante sensível, as geadas representam um dos principais desafios para agricultores instalados em latitudes e altitudes maiores, como as dos produtores da região Sul, que acabam sendo prejudicados no cultivo de milho safrinha.

Mais frequentes em julho, já são registradas geadas em junho e até durante o fim de maio. O fenômeno tem sido responsável por grandes perdas, principalmente durante o florescimento das plantas. Na tabela a seguir, é possível ver, em porcentagem, o quanto de produtividade se perde quando ocorrem geadas nos principais estágios de desenvolvimento da cultura.

A escolha do híbrido semeado é muito importante na estratégia para mitigar danos provocados por geadas. Dependendo da fase do híbrido, o prejuízo pode ser grande, com danos diretos ou indiretos. Os danos diretos são identificados pela morte da planta, morte celular e danos nas folhas, o que impacta na capacidade produtiva do híbrido. Os danos indiretos ficam por conta da baixa perda de umidade e do pouco acúmulo de massa seca, o que pode causar falhas nas espigas, nos grãos ardidos e até brotados. Além disso, por causa dos danos foliares, pode ocorrer situações de exaustão e quebramento do colmo.

Driblando o desafio

Para evitar que as geadas causem prejuízos, é necessário identificar as épocas e as regiões de mais risco, bem como investir em híbridos que possuem ciclo mais precoce, para que haja o maior acúmulo de massa seca antes dos períodos de geada. A DEKALB possui híbridos com ciclos super e hiperprecoces, o que faz com que a maturação fisiológica aconteça em um período climático favorável, promovendo segurança para o produtor em situações de geada, de diminuição de temperatura e também de estiagem.

A arquitetura e a genética dos híbridos DEKALB fazem com que a performance seja melhor frente às condições climáticas adversas. Em áreas onde o clima é um desafio, é preciso contar com materiais que tenham estruturas adaptativas, para manter o isolamento. Isso, aliado ao rápido dry down (perda de umidade dos grãos), faz com que a lavoura esteja mais segura, pois quando a umidade dos grãos está em torno de 35%, as perdas de rendimento provocadas por geadas são menores.

Investir em híbridos hiperprecoces também permite implementar três safras, desde que observadas as condições do ambiente produtivo. A rápida taxa de perda de umidade desses materiais, a sanidade e a tecnologia VT PRO3 são diferenciais que ajudam a preservar a produtividade em cenários desafiadores.

Muitos agricultores já se beneficiaram com as estratégias que a DEKALB traz. Um ciclo com produtividade é uma característica dos híbridos da DEKALB, o que dá segurança para o agricultor enfrentar dificuldades como a queda de temperatura na safrinha, geadas e até mesmo a estiagem histórica do ano, que se concentra nos meses de junho, julho e agosto. Invista em tecnologia e deixe o desempenho dos híbridos da DEKALB desafiarem os limites da produtividade na sua lavoura.

This browser is no longer supported. Please switch to a supported browser: Chrome, Edge, Firefox, Safari.